BE2953

Compartilhe:


Roberto Sant'Anna
Soldado da segurança jurídica


Com muito pesar anuncio o falecimento do colega Roberto Sant'Anna, Registrador Imobiliário de Mogi das Cruzes, ocorrido às 4:30h. do dia de hoje

Durante muito tempo, Roberto Sant`Anna foi secretário do Irib, participou ativamente dos destinos do Instituto e emprestou sua colaboração para o desenvolvimento institucional do Registro de Imóveis em nosso país.

Faz pouco tempo, o Irib esteve em Mogi das Cruzes por ocasião do X Seminário de Direito Notarial e Registral. Era mais uma edição do Educartório.

Roberto estranhara o fato de que o seu Instituto, abalando-se à sua cidade do coração, não lhe tivesse convidado para a abertura oficial do evento. Isso ouvi de sua filha.

O fato é que não havia deixado de me lembrar da ilustre figura do registrador. Busquei-o na platéia. Esperava realmente encontrá-lo, naquela altura sem saber de sua doença, nem de seus impedimentos, embora de alguma forma intuísse que deveria buscá-lo para uma visita que seria a derradeira.

Não o encontrei. Não lhe pude dar um forte abraço, encarnando um sentimento difuso de agradecimento e reconhecimento pelo trabalho realizado e pela contribuição feita ao longo de muitos anos ao Irib.

As corporações são coisas que têm certas propriedades. Parece que têm alma, possuem algo de intangível, talvez a condensação de nossos desejos, a precipitação de nossos sonhos... São como que instrumentos de afirmação de nossa identidade e valor nesse grande concerto social.

É essa percepção que me lança agora ao reconhecimento do colega mogiano. Afinal, tendo eu sido Presidente do Instituto por longos anos, pude perceber o valor da tradição. Recebi o generoso tesouro constituído pelo trabalho ininterrupto de tantos colegas ao longo de tantos anos e já não poderia deixar de reconhecer a contribuição singular de Roberto Sant’Anna, nosso secretário, nosso colega, amigo de todos nós.

Parta em paz, caro colega. Soldado da Segurança Jurídica. Tem o nosso reconhecimento pelo valoroso trabalho à frente do seu Registro e pela meritória passagem pelo Instituto. (SJ, ex-presidente do Irib e Conselheiro do Instituto).

O corpo está sendo velado no Velório Municipal de Mogi das Cruzes e o enterro está previsto para as 17:00hs. Telefone para mais informações: 11 9643-5317 (Roberto Lúcio) 11 71325871 (Luiz Gustavo).

Santa Anna das Cruzes de Mogi
Ou simplesmente a Mogi de Roberto Sant'Anna

Fui a Mogi das Cruzes como quem parte distraído. Saímos no carro alugado, o som da Rádio Eldorado nas alturas para obviar uma conversa distraída e ociosa. A viatura sacolejava desajeitadamente e o insurportável odor de ácaros me invadia a medula. Assim partimos da Paulicéia ao cair da tarde para empreender uma tumultuada viagem rumo à zona leste de São Paulo.

Já na altura da Vila Carrão, dou-me conta de que me havia esquecido da apresentação gravada no maldito pen drive que ficou dormitando nalgum lugar inútil e imponderável do escritório.

Já perceberam como as coisas têm certas e cruéis propriedades? Fiquei matutando no direito das coisas com a sensação de que algo essencial falta nessa relação absurda do homem com a matéria. Deveria haver uma obrigação das coisas!

Incertas coisas e palavras ociosas à parte, navegamos em silêncio, eu e o velho fotógrafo, fustigados pelo calor sufocante e pelo trânsito caótico. Eu, tomado por pensamentos baratos e desbotados; ele ouvindo distraído Frank Zappa resmungando what's the ugliest part of your body? I think it's your mind!... woo, woo.

Chegamos tarde da noite à cidade de Mogi das Cruzes de Braz Cubas (ou de Gaspar Vaz?).

A cidade nos enfrenta de cara dura: uma enorme estátua de aço, Guardião de Pindamonhangaba, um homem de lata sem coração, parece erguer-se ameaçadoramente arrostando-nos e travando a cidade refém atrás de si. Deve representar algum bandeirante... sei lá. Nesta altura da viagem, somos todos bandeirantes! Mas a estátua é estranha. Uma vez mais, tomado por uma sensação de desequilíbrio essencial, fiquei à busca de uma Dorothy Gale estilizada, posta nalgum recanto dessa Oz metalúrgica. Pura frustração!

A antiga Santa Anna das Cruzes de Mogi se apresentavaali. Talvez pudéssemos chamá-la simplesmente de pequena Mogi, de Roberto Sant`Anna, o registrador. Um mogiano nascido em Lins (“lugar incerto e não sabido”, ele terá ouvido a vida inteira a frase de efeito da família forense. Vejo-o abrindo-se em largo sorriso).

Deus meu! Acabava de me lembrar que não havia convidado o Roberto Sant`Anna para a cerimônia de abertura do X Educartório. Logo ele, emérito registrador, sócio das primeiras horas do Irib, colaborador incansável do Instituto; e logo eu, esquecido de minhas obrigações institucionais. Não honrava a delegação de representação do Presidente Helvécio Castello.

Não encontrei o colega entre a assistência mumerosa que se acotovelava no Tower of Power Helbor. Roberto Sant`Anna haverá de me perdoar. Ao menos que me permita registrar, com gosto e reconhecimento, algumas passagens do ilustre oficial quando secretário do Instituto.

Esse registrador, que se acha na ativa, chegou de mansinho ao Irib sob a gestão de Adolfo de Oliveira, quando foi eleito 2º secretário. Logo depois, substituirá a 1ª Secretária do IRIB, Maria Eloíza Rebouças (Martinópolis, SP).

Foi sendo secretário. Realizava com extraordinária proficiência a administração dos interesses do Instituto, sediado no coração de São Paulo.

Mais tarde chegaria ao Irib Carlos Fernando Westphalen Santos. Causou espanto a sua eleição. Mateando, bombachas, lenço vermelho ataviado e bota de couro (que logo substitui pelo cromo alemão e os indefectíveis risca-de-giz e príncipe-de-gales) chegou aos píncaros do Instituto gangando o prestígio de Getúlio Vargas.

Deixem-me explicar. Vale a pena contar essa história deliciosa. Westphalen Santos refez a senda dos bravos gaúchos por iniciativa do titã Oswaldo de Oliveira Penna, registrador paulistano, que tinha sido Secretário de Segurança Pública do pai dos pobres em Minas. Penna jamais deixou de admirar as lídimas tradições gaúchas. Foi um cabo-eleitoral respeitável. Pensava honrar a memória do Seu Gegê contribuindo para a eleição de Westphalen à Presidência do Irib. E assim foi, para certo desconforto dos constitucionalistas iribianos.  

Westphalen Santos não titubeou: convidou o nosso Roberto Sant`Anna para assumir a secretaria do Instituto e ele foi ficando, uma vez mais, com seu jeito discreto, disciplinado, eficiente.

Das planícies gaúchas o Irib migrou para o Pernambuco, na gestão do poeta Dimas Souto Pedrosa. Dimas prontamente o convidou para honrar os quadros do Irib, ocupando a secretaria do Instituto. Foi quando o conheci, lá pelos idos de 95, ainda na secretaria do Instituto, apoiando, ao lado de Maria Helena Leonel Gandolfo e Elvino Silva Filho, a administração da entidade.

Roberto Sant´Anna receberia em 1995 o título de cidadão mogiano. Com a palavra a Comissão de Justiça e Redação da Câmara Municipal: "Há de ser ressaltado que o Sr. Roberto Sant'Anna, desde que se radicou nesta cidade, vem destacando-se não somente pela correta direção do Cartório da 2ª Circunscrição Imobiliária e Anexos da Comarca, do qual é Titular, mas também pela atenção, educação e cavalheirismo que dispensa às partes e às pessoas que com ele se relacionam, que é a marca registrada de sua personalidade. Além disso, são conhecidas as suas incursões em empreendimentos sociais e filantrópicos, posto que jamais deixou de colaborar com as entidades de benemerência locais". Scriptum est.

Um homem exemplar. “Um colega prestimoso”, como o qualificou acertadamente o bardo Dimas Souto Pedrosa. Um cavalheiro. Um registrador respeitado e competente. Casou-se com D. Theolides Pereira Sant'Anna, com quem teve as filhas Márcia, Laura, Célia e Ana. Sua dedicação à família é tocante.

Aqui estou, caro Roberto, rendendo minhas públicas homenagens ao grande registrador que é, foi e sempre será. São palavras tardias, é verdade, que deveriam ter sido ditas de viva voz, em alto e bom som. Espero, contudo, que possa compreender as limitações que a idade impõe a este velho escrevinhador.

Contando com a vênia que há de conferir a este escriba distraído e estouvado, 

Subscrevo-me atenciosamente,

SJ