Em 30/07/2015

TJSP promove evento sobre serviços extrajudiciais


O presidente do IRIB, João Pedro Lamana Paiva, participará do evento


 Na próxima sexta-feira (31), às 11 horas, o Tribunal de Justiça de São Paulo realiza o evento O Futuro dos Registros e das Notas, no auditório do Gade MMDC (Avenida Ipiranga, 165, Centro – São Paulo). As inscrições – gratuitas – estão abertas pelo e-mail [email protected]

Na programação, organizada pelo desembargador Ricardo Henry Marques Dip, estão dirigentes de entidades representativas dos registradores e notários para debater o futuro desses serviços, que são essenciais para a vida em sociedade.  O presidente do IRIB, João Pedro Lamana Paiva participará do evento.

Confira a entrevista com o desembargador Ricardo Dip:

Qual o objetivo do evento?

É um encontro sugerido pelo presidente do Tribunal, desembargador José Renato Nalini, que tem sempre uma visão prudencial e sabe que os registros públicos e as notas, compõem, em corpo e alma, a nossa família judiciária. São organismos multisseculares, que estão sob a fiscalização do Poder Judiciário. Um evento importante em que vamos grifar duas qualidades dos registros públicos e das notas, que são fundamentais: a independência jurídica do registrador e do notário e o dever que têm de guardar os dados mais importantes da nossa privacidade.

O evento é direcionado a quais profissionais?

Foram convidados registradores e notários do Brasil, presidentes de tribunais, juízes e desembargadores. Mas o evento, aberto ao público, é de interesse de toda sociedade brasileira, que se beneficiará de um bom futuro dos registros públicos e das notas. Um bom futuro que significa a garantia das nossas liberdades por meio desses dois atributos que mencionei: independência jurídica e poder de custódia dos nossos dados. Também foi convidada a ministra Nancy Andrighi, corregedora Nacional de Justiça, que está tendo um papel destacado na regulamentação e no impulso aos registros públicos e às notas, cuidado equivalente ao que tem dedicado para o serviço judicial.

Como foi a definição da programação?

Na abertura, estarão o presidente Renato Nalini e o presidente da Associação dos Registradores de Pessoas Naturais do Brasil (Arpen). Na segunda parte, em pequenas comunicações de 15 a 20 minutos, falarão integrantes das entidades, que representam os notários, os tabeliães de protestos, de registro de imóveis e de registro de documentos, com breves pronunciamentos acerca dessa temática central.

Programação

Fonte: TJSP

Em 29.7.2015



Compartilhe